Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/joaoap5/public_html/wp-includes/post-template.php on line 284

CV | Como atualizá-lo com base no que fez e onde quer chegar?

Deixar de lado o velho e abraçar as coisas novas pode ser uma boa atitude em vários momentos da vida, porém, nem sempre isso funciona profissionalmente.

Por mais que seja importante manter o seu CV actualizado com as funções recentes, retirar os empregos mais antigos não permite moldar o seu histórico profissional tendo como base onde se encontra agora.

Se está pronto a actualizar o seu CV de acordo com a sua experiência profissional e com base no que quer fazer a partir de agora, siga os passos abaixo sugeridos pelo The Muse.

Como atualizar o seu CV

1. Experiência entre 1 e 2 anos

Se está no início da carreira, provavelmente não há muito que retirar do seu currículo. Ao contrário de um profissional experiente, deve deixar a sua vida académica falar por si. Para isso, poderá incluir categorias como cursos relevantes, estágios e experiências de voluntariado.

Evite escrever coisas desnecessárias só para “encher”. Se não consegue quantificar as suas realizações, mais vale não incluir informação irrelevante. Ao invés de informações desnecessárias, como onde estudou no ensino secundário, diga o que fez nesse período. Até mesmo trabalhos não relacionados com a formação permitem o desenvolvimento de habilidades. Foque-se nisso!

2. Experiência entre 3 e 6 anos

Se está nessa fase profissional, já deve ter passado as informações académicas para a parte final do currículo, dando prioridade às suas experiências profissionais.

Para valorizar ainda mais o seu CV, poderá dedicar uma sessão para destacar, por exemplo, sobre momentos em que teve autonomia, como treinar um novo colaborador, assumir sozinho um projecto paralelo ou, ainda, sobre um problema que identificou antes de todos. Escolha situações de destaque que demonstrem que sabe tomar a iniciativa e que tem espírito de liderança.

Poderá destacar-se ainda incluindo cursos de desenvolvimento profissional ou formações que tenha feito. A maioria diz em entrevistas que “adora aprender”. Falar é fácil. Prove que, de facto, está em constante procura de um aperfeiçoamento profissional.

3. Experiência entre 7 e 15 anos

Este é o momento ideal para fazer uma mudança na sua marca pessoal. Para destacar-se dos concorrentes, terá que fazer mais do que apenas mencionar a sua capacidade de liderança ou especializações adquiridas. Se há uma altura para se gabar, é agora!

Além de falar sobre as responsabilidades que já teve na sua carreira, mostre os resultados que já apresentou. Para identificar as suas contribuições, faça estas perguntas a si próprio:

  • Onde criei novos sistemas e processos?
  • Como contribui para a geração de novos negócios?
  • Fui responsável pelo lançamento de um novo produto ou processo?
  • Ajudei a empresa a reduzir custos e burocracia?

Sempre que possível, essas histórias devem ser acompanhadas de dados que ilustrem o valor do que fez pela empresa. Entretanto, não deixe que a falta de métricas o impeça de falar sobre prémios, projectos actuais que ainda não foram mensurados ou parcerias estratégicas que beneficiaram a equipa. Se é algo que gostaria de aprofundar  numa entrevista, mantenha no seu CV.

4. Experiência acima de 15 anos

Nesta fase profissional, já terá muitas experiências e contributos para incluir no seu CV e enfrenta o dilema de incluir tudo e manter um documento com muitas páginas (o que pode prejudicá-lo, visto que os recrutadores gastam em média 6 segundos em cada currículo) ou cortar totalmente alguns feitos.

Para enfrentar esse dilema, adicione uma sessão “Destaques da Carreira”, que irá permitir manter os pontos mais importantes sobre o seu trajecto profissional. Poderá incluir uma ou duas frases, misturando feitos actuais com alguns mais antigos. Desta forma, poderá cortar dezenas de linhas de conteúdo e manter detalhes que o fazem brilhar. Por exemplo:

  • Estabeleci com fornecedores e desenvolvi estratégias de negócios para a implementação do modelo X  de 2017.
  • Desenvolvi 15 patentes de projectos de sistema de controle automotivo / mecânicos e hidráulicos : 10 foram utilizadas no mercado internacional e cinco ainda estão em produção.
  • Membro do Conselho XPTO reconhecido com vários prémios X.

Seja selectivo ao incluir estas informações. A ideia é manter um material notável que o diferencie dos demais candidatos. Limite-se a partilhar, no máximo, três a quatro tópicos.

Lembre-se, a sua carreira não é estática e, por isso, o seu CV também não deve ser. À medida que cresce na sua carreira, certifique-se que seu currículo acompanha seu percurso profissional.

fonte: http://blog.alertaemprego.pt/

Deixar um Comentário

Candidatura rápida

Estás pronto para este desafio?

entrevista tecnica star